01/03/2014

INFARTO DO MIOCÁRDIO






A maioria das pessoas sabe identificar apenas o sintoma básico do infarto agudo do miocárdio: aperto no peito irradiado para os membros superiores e pescoço. Outros sintomas, como dor na boca do estômago e náuseas, podem ser interpretados erroneamente pelo paciente, por exemplo, como gastrite, foi o que aconteceu comigo. Por isso, em caso de suspeita, a pessoa deve ir imediatamente ao hospital para realização de um eletrocardiograma, exame que detecta o infarto agudo do miocárdio.


Logo, eu já fui agraciado com um infarto, digo agraciado, porque só depois disso é que comecei a tratar meu coração com mais amor, carinho, cuidados, etc. Passei a dar mais atenção à minha alimentação, meu sono, exercícios e tantas outras coisas que raramente fazia.

E você, como está o seu coração, padece destes itens abaixo:


* Dor fixa no peito, que pode variar de fraca a muito forte, ou sensação de compressão no peito que   geralmente dura cerca de trinta minutos;

* Ardor no peito, muitas vezes confundido com azia, que pode ocorrer associado ou não à ingestão de alimentos;

* Dor no peito que se irradia pela mandíbula e/ou pelos ombros ou braços (mais freqüentemente do lado esquerdo do corpo);

* Ocorrência de suor, náuseas, vômito, tontura e desfalecimento;


* Ansiedade, agitação e sensação de morte iminente.

Se estiver com estes sintomas, não perca tempo: procure socorro urgente. Pode ser início de infarto ou enfarte é a consequência máxima da falta de oxigenação de um órgão ou parte dele. Quando existe uma lesão arterial que diminua a irrigação de um órgão este órgão passa a sofrer de isquemia. Se o problema arterial não for resolvido rapidamente então dá-se o que se chama de "enfarte" - as células morrem. Assim, enfarte é sinônimo de necrose. Quando o enfarte não atinge todo um órgão, a zona de necrose está rodeada por uma zona de isquemia onde a diminuição do fluxo arterial põe as células em sofrimento, mas não é suficientemente grave para provocar necrose. O infarto do miocárdio ocorre quando parte desse músculo cardíaco deixa de receber sangue pelas artérias coronárias que os nutrem. Quando isso acontece, a parte do músculo que não é eliminada deixa de funcionar, o que pode levar a pessoa a morte. 

                

Infarto do miocárdio, como já foi dito, é a necrose de uma parte do músculo cardíaco causada pela ausência da irrigação sanguínea que leva nutrientes e oxigênio ao coração. É o resultado de uma série complexa de eventos acumulados ao longo dos anos, mas pode ser caracterizado pela oclusão das artérias coronárias em razão de um processo inflamatório associado à aderência de placas de colesterol em suas paredes.

O desprendimento de um fragmento dessas placas ou a formação de um coágulo de sangue, um trombo, dentro das artérias acarretam o bloqueio do fluxo de sangue causando sérios e irreparáveis danos ao coração (necrose do músculo cardíaco).

Não há dúvida de que a melhor maneira de evitar o infarto é reduzir a exposição aos fatores de risco: fumo, obesidade, diabetes, hipertensão, níveis altos de colesterol, estresse, vida sedentária e/ou histórico pessoal ou familiar de doenças cardíacas.

Assumir uma atitude mental confiante e positiva é um passo decisivo para a recuperação dos infartados. É importante deixar claro que pessoas que sobrevivem a um infarto e adotam estilos de vida saudável, em sua maioria, conseguem retornar à vida normal e reassumir suas atividades profissionais.

Pesquisa: silveira
Fontes: http://pt.wikipedia.org/ http://drauziovarella.com.br/
Vídeos: www.youtube.com